Nova Ministra da Mulher defende aborto e fala em “questão de saúde pública”

Por em 04.01.23

A nova ministra das mulheres, Aparecida Gonçalves, defendeu que o aborto é uma “questão de saúde pública” e mostrou que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva é formado por quem defende o aborto.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Aparecida também fala sobre a manobra da bancada feminista da Câmara que conseguiu parar a votação do relatório sobre o Estatuto do Nascituro, projeto que garantiria direitos aos bebês ainda no ventre de suas mães, impedindo assim a realização de abortos.

“Para nós, a questão do aborto é uma questão de saúde pública. É importante pensar que nós estamos terminando um ano em que o Estatuto do Nascituro estava aí no Congresso e nós quase perdemos. Se nós tivéssemos perdido ali, naquele debate, o aborto teria sido encerrado de todas as formas. O que for possível avançar, nós vamos avançar. Agora, se for para retroceder é melhor a gente assegurar o que está garantido em leis”

Aparecida Gonçalves – em entrevista à Folha de São Paulo.

E também a nova ministra da Saúde, Nísia Trindade, que assumiu a pasta nesta segunda-feira (2), também prometeu trabalhar para acabar com as políticas pró-vida implementadas pelo governo de Jair Bolsonaro, onde seu primeiro ato como Ministra foi anunciar que irá revogar todas as portarias e notas técnicas que “ofendem direitos sexuais e reprodutivos”.

“Nos próximos dias iremos revogar as portarias e normas técnicas que ofendem a ciência, os direitos humanos, os direitos sexuais e reprodutivos e que transformaram várias posições do ministério da saúde em uma agenda conservadora e negacionista”

Nísia Trindade – Ministra da Saúde

Atos FM – SD

na trilha da sua vida

No AR Agora

Title

Artist

Ativar Notificações Ativar Não ativar